Adeus Monsenhor Francisco, Velho Padre, Grande Pastor!

Postado por Pedro Son em 5 de junho de 2011
Administrador de Empresas, MBA USP/FIA. Pós-graduado Adminsitração de Cidades. Especialista em Docência e Metodologia. Secretário municipal Educação Jeremoabo (BA)

Esta não é uma crônica de morte, mas é como se fosse. Jeremoabo está mais triste. Ou deveria estar. Monsenhor Francisco, nosso velho padre, desbravador deste sertão religioso, figura respeitada e que prestou grande serviço à Igreja, despediu-se de nossa cidade para satisfação de sua última vontade: morrer em sua terra natal, Serra Grande, Distrito de Cícero Dantas. Seu amor por nossa terra foi demonstrada quando, após “aposentadoria”, resolveu ficar aqui, viver aqui seus derradeiros dias e só agora, bem perto da hora de seu encontro com o Pai, da prestação de contas vital, resolve, tal qual a parábola do filho pródigo, retornar à casa materna. Na hora de sua ida final, eu não estava lá, e lamento muito por isso. Muitos dos que foram por eles introduzidos como cristãos ou unidos pelo matrimônio, também não estavam lá. Faltou o afago final, o agradecimento último e demonstração de carinho maior.
Travou lutas silenciosas e não bem conhecidas por todos como a instalação do primeiro curso ginasial em Jeremoabo, onde teve uma participação intensa como motivador e mobilizador. O que muitos talvez não saibam é que a instalação da Diocese de Paulo Afonso foi uma ideia sua quando toda região era ligada a Diocese de Senhor do Bonfim, muito distante, e que dificultava o maior relacionamento dos padres e do Bispo, quase conseguindo, por isso, a Sede da Diocese para Jeremoabo, sendo, inclusive, motivado por d. Antonio Monteiro, Bispo na mais tradição católica que Paulo Afonso. Para se ter uma ideia do prestígio, antes de chegar a Paulo Afonso, D. Jackson Berenger Prado, pernoitou em Jeremoabo, sendo daqui acompanhado por grande caravana para sua posse no dia seguinte. (informações extraídas do Livro da História da Diocese). Como esta parte do livro foi escrita pelo próprio Monsenhor Francisco eu tenho minhas desconfianças que ele recusou ser Bispo, baseado em recusas outras para assunção do Bispado. Vejam que em 23.08.1983, quando da renúncia de D. Jackson Berenger prado, por problemas de saúde, ocorreu uma reunião em Jeremoabo com todos os padres da Diocese, para determinação de quem assumiria, entre eles, a Diocese vaga e o Monsenhor Francisco era o grande indicado, recusando a missão, recaindo a escolha em D. Mário Zanetta.
Monsenhor Francisco aqui chegou em 1959 e relata que sequer existia uma Casa Paroquial em Jeremoabo. A extensão da paróquia era imensa e para celebrar em todas as comunidades empreendia dias de viagem em cavalos e jumentos, mas não descuidava da sua missão pastoral. Tive a felicidade de conviver perto dele em função das atividades religiosas que me envolvia como a coordenação de movimentos jovens e ouvi muitos dos seus relatos e dificuldades da época. Aliás, tenho registrado uma longa entrevista com ele.
Esta experiência com os jovens merece um capítulo a parte. Nos anos 70 tivemos a grande explosão dos grupos de jovens no Brasil e aqui em Jeremoabo, por volta de 1973, liderei um grupo com muitos. Mas era uma coisa nova para o Monsenhor. Sentíamos não aceitar muito e apenas tolerava. Tanto lutamos que conseguimos ser responsáveis por uma missa mensal, onde fazíamos a liturgia e cantos. Um dia entoamos um canto com a melodia de “Asa Branca”, de Luiz Gonzaga, o que o irritou muito com essas “modernidades”. Devagar fui conversando e conquistando-o. Tornou-se um grande incentivador dos jovens e me dava muita força para continuar. Rendeu-se ao espírito jovem. Ele era assim, grande senso de compreensão!
Foram mais de 50 (cinqüenta) anos animando e conduzindo o povo de Deus em Jeremoabo. Ajudou a transformar a imagem ruim que Padre Januário, em escrito de 1754, construiu de nossa gente, por seus ensinamentos morais e religiosos. Hora de agradecer muito. Hora de carinhosamente dizermos: siga em paz velho padre, grande pastor.

Obs.: publicado no site WWW.jeremoaboagora.com.br; WWW.jeremoabo.com.br; WWW.favascontadas.com.br

2 Comentário

  1. […] VISOR: Jeremoabo e o Negro Publicado por pedroson em 16/07/2011 – Veja todos os artigos desse autor Submarino.com.br VISOR: Jeremoabo e o Negro […]

  2. […] VISOR JEREMOABO, João Ferreira Publicado por pedroson em 15/01/2012 – Veja todos os artigos desse autor Submarino.com.br VISOR: João Ferreira […]


Publicidade