VISOR: Salve 6 de Julho ou Reflexões para aniversariante

Postado por Adalberto Moreno em 7 de julho de 2013

Pedro Son1

 

Aniversário é sempre um momento alegre e festivo e uma oportunidade de celebração da vida com os amigos e chegados. Mas também é momento ímpar de rememorarmos as conquistas, reavaliar o passado e, na análise pormenorizada dos acontecimentos, ir construindo nosso futuro. Jeremoabo faz 88 (oitenta e oito) anos hoje (06.07.2013) de transformação em cidade e comemora mais um ano de crescimento e maturidade. Emancipada desde 25.10.1831 por um Decreto que transformava em Vila, celebra também seus 182 (cento e oitenta e dois) anos de vida plena da rédea de seu destino. E nossa história repleta de grandes passagens e personagens, de Barão a Governadores, de Coronéis, de Deputados, de cangaceiros e soldados, de heróis e bandidos, de gente simples de uma força imensa, é a mais bela história de formação de um povo porque é a nossa história! Primeiro eram os índios da tribo Tupinambás, aqui divididos em moungurus e cariacás, que habitavam nossas terras, que cultivavam a abóbora gerimum, atividade que deu nome à nossa cidade: gerimum abo (em indígena plantação de abóboras) e que começam a serem catequizados pelas mãos dos jesuítas que acompanhavam o poderoso Garcia D’Ávila, almoxarife de Tomé de Souza, primeiro governador do Brasil, herdeiro por sesmaria de grande extensão de terra no Nordeste, inclusive a área onde estamos situados e que compreendia grande extensão. Os proprietários eram transformados em coadjuvantes do poderio do Senhor da Casa da Torre e auxiliavam o desbravamento e aproveitamento das nossas terras para a agricultura e pecuária. Coadjuvantes ou escravos do trabalho forçado para enriquecimento dos nobres? Quando quiseram resistir auxiliados por alguns religiosos tiveram igreja e casas incendiadas! Em 1698, nossos primeiros passos, nosso aprender a caminhar quando somos transformados em julgado, espécie de juizado que decidia as questões mais corriqueiras de seus habitantes, deixando prá trás os tempos de sermos apenas arraial. Em abril de 1718 novos passos, novo crescimento, quando somos elevados a Freguesia (paróquia) de São João Baptista de Jerimuabo do Sertão de Cima, embora subordinado ao município de Itapicuru, para finalmente, em 1831 nos livrarmos das amarras e recebermos a emancipação, a liberdade expressa, pelo menos aparentemente, pela Câmara Municipal, órgãos públicos como correios, escolas, etc. Saíamos do domínio dos grandes senhores feudais para começarmos uma nova história dominada por coronéis, latifundiários e herdeiros de alguns desses senhores do passado, mas alcançávamos um ponto para a plena cidadania. Essas reflexões passadas nos ajudam a

entender nossa história para, nos erros e acertos, irmos construindo o caminho pleno para um futuro melhor.

Da nossa história mais recente, é hora de refletirmos sobre os acontecimentos que marcaram o último ano de Jeremoabo. Particularmente, enumero quatro grandes momentos que marcam os maiores acontecimentos do ano que passou, considerando-se assim o tempo decorrido entre julho de 2012 e julho de 2013: 1. A eleição da primeira prefeita da história do município; 2. O projeto Criança Brincando e se Transformando; 3. A seca que maltratou nossa região e 4. O aumento considerável da violência.

1. A ELEIÇÃO DA PRIMEIRA PREFEITA

Em Outubro de 2012, a população eleitoral elegeu Anabel de Sá Lima como a primeira prefeita eleita do município, quebrando uma tabu e rompendo uma tradição machista segmentada há décadas, 57 anos depois de termos Ana Melo como a primeira vereadora jeremoabense. É um fato a ser comemorado numa terra acostumada aos mandos e desmandos de coronéis e poderosos, onde as mulheres, até um passado bem recente, limitavam-se ao seu papel de donas prendadas do lar. É um sinal de maturidade por mais que saibamos que a mulher que ascende ao poder é esposa de uma dos maiores líderes políticos de nossa história.

2. O PROJETO CRIANÇA BRINCANDO E SE TRANSFORMANDO

Nascido no âmbito do Poder Judiciário, idealizado pelo agora cidadão jeremoabense, Dr. Antonio Henrique da Silva, o Projeto veio despertar as comunidades da Comarca de Jeremoabo sobre a problemática da criança e do adolescente, buscando soluções e envolvimento pleno dos setores públicos, políticos, institucionais e sociedade para fazer valer de verdade o Estatuto da Criança e do Adolescente além de fortalecer o papel e atuação dos Conselhos Tutelares. Além disso, cada etapa do projeto é um momento grandioso de atividades lúdicas, esportivas e culturais.

3. A SECA

A seca foi o grande flagelo dos últimos anos, castigando fortemente nosso município, afetando a agropecuária e, por consequência, nossas atividades produtivas e comerciais. Foram longos meses sem chuva e a situação quase chega á beira do insustentável porque a água para o consumo humano estava no fundo do poço. Até que em abril de 2013 a água milagrosa começou novamente a alentar a região.

4. A VIOLÊNCIA

Era um tema que hesitei muito em colocar. Não queríamos discuti-lo com a profundidade que o momento requer porque era melhor não existir o estado atual. Mas o crescimento de delitos criminosos aliados a ocorrências que afetam a segurança da população tem amedrontado e mudado rotinas. Foram muitos assassinatos e roubos á mão armada com elementos

encapuzados; foram algumas escolas que tiveram seus bens subtraídos; foram cidadãos que tiveram seus ganhos arrancados à força; foram crimes praticados à luz do dia sem eu tenhamos um só autor preso (na tapera, no assentamento, no bairro José Nolasco, na feira livre, etc).

Além deste destaque temos muito que comemorar neste ano que passou coo, por exemplo, a inauguração da Agência da Caixa Econômica Federal; a instalação do Espaço Nordeste, ligado ao Banco do Nordeste e que vem oportunizando ações culturais diversas; a visita da delegação do País africano, Zâmbia, propiciando um intercâmbio cultural de grande valia; o lançamento dos livros “Mosaico”, de Pedro Son e “Soldados da Luz”, de Roberto Santana; a profissionalização do jogador de futebol jeremoabense Jemerson no Atlético Mineiro; e os novos sacerdotes, condutores do povo de Deus, Patrick e João Batista. Foram muitos e tantos acontecimentos que demonstram a plena atividade de uma cidade que quer mais e mais encher-se de luz e paz em busca do seu lugar na constelação dos grandes centros para se viver. PARABÉNS, JEREMOABO!


Publicidade