Jeremoabo: Incra cria assentamento na Fazenda Pedra Branca

Postado por Adalberto Moreno em 5 de novembro de 2013

Mais três município no Estado da Bahia tiveram assentamentos implantados

Imagem Ilustrativa - Fonte Internet

Imagem Ilustrativa – Fonte Internet

A implantação de quatro novas áreas de reforma agrária na Bahia beneficiará mais 120 famílias de trabalhadores rurais sem terra. As portarias de criação foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (31/10). Ao todo, a superintendência regional do Incra na Bahia está disponibilizando mais 7,3 mil hectares para a reforma agrária no estado.

Com as portarias de criação dos quatro assentamentos desta quinta-feira, o Incra/BA já totaliza 557 famílias que estão sendo inseridas no Programa Nacional de Reforma Agrária, no ano de 2013. Assim, nesse ano, somam-se a criação de oito assentamentos e 13,6 mil hectares de terras desapropriados.

Os quatro novos assentamentos são Alagoas/Pedra Branca que fica no município de Jeremoabo (no território de identidade Semiárido Nordeste II); Reunidas Salvação que está em Morpará (no território de identidade do Velho Chico); Oásis situado no município de Ipirá (território de identidade da Bacia do Jacuípe); e Junco, localizado em Biritinga (território de identidade do Sisal).

Na segunda-feira (28) foi criada a área de reforma agrária Pindorama, localizado no município de Santa Luzia, no Litoral Sul. Além dele, em 2013, foram implantados os assentamentos Rosa do Prado em Prado; Primavera, no município de Mascote e a Maçaranduba Nova Esperança, situado no município de Maraú.

Potencialidades

De acordo com os laudos de vistorias das áreas, tanto o Oásis como o Alagoas/Pedra Branca possuem potenciais para o desenvolvimento da criação de bovinos, caprinos e ovinos e plantação de mandioca, leucena, algoroba, melancia, feijão, milho e mandioca.

Já o Reunidas Salvação tem aptidão para culturas anuais e permanentes, incluindo pastagem e silvicultura e o assentamento Junco demonstra viabilidade para a fruticultura, plantio de hortaliças, além de mandioca, feijão, milho e sisal.

Políticas públicas

Além disso, as 120 famílias a serem assentadas nas quatro áreas precisam estar inscritas no Cadastro Único (CADÚnico) do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS). Paralelamente, elas serão submetidas à seleção e homologação por meio do Sistema de Informações de Projetos de Reforma Agrária (Sipra).

Fonte: Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária

Complemento deste site:

A Portaria no. 44, de 25.10.2013, publicada no Diário Oficial de 30.10.2013, traz detalhes do assentamento criado em Jeremoabo:

ASSENTAMENTO: Alagoas e Pedra Branca

ÁREA: Fazenda Pedra Branca com (mil seiscentos e oitenta e nove hectares, setenta ares e vinte e dois centiares)

CETIFICADO DE INSCRIÇÃO NO CADASTRO ESTADUAL FLORESTAL DE IMÓVEIS RURAIS no. 2013.001.003320/CEFIR.

Capacidade mínima de assentamento: 25 (vinte e cinco) famílias

 


Publicidade