Luto – Familiares e amigos dão o “último” adeus a Zé Olegário

Postado por Adalberto Moreno em 30 de julho de 2018

A suspeita é que ele tenha sofrido um infarto fulminante

Zé olegárioFaleceu neste sábado, 28 de julho de 2018, na cidade de Jeremoabo-BA, aos 69 anos, José Olegário Damascena, mais conhecido como Zé Olegário. Pernambucano, da cidade de Floresta, tornou-se nosso amigo e começou a partilhar da nossa Jeremoabo desde os anos 80. Casado com dona Marlene, pai de Rubens, Robério, Rui, Rosimere,  Rosilene e Josi. Sempre apaixonado pela arte de plantar, teve sua vida dedicada à arte de cultivar melancia, banana, tomate, entre outros, e atualmente estava se realizando com o cultivo de coco em sua Fazenda Cruz, próxima ao povoado Água Branca, município de Jeremoabo.

O sepultamento, que aconteceu no final da tarde deste domingo, 29, em solo jeremoabense foi acompanhado por uma multidão  até o Cemitério Alto Bonito do Secof.

Seu Zé Olegário como era chamado, sempre foi uma pessoa tranquila, ordeira, amiga, fiel aos preceitos morais e por tantas qualidades cultivou muitos amigos, admiradores e pessoas queridas.

A morte é sem dúvida o único mistério que nos surpreende e nos desafia a buscarmos o caminho da santidade. Não sabemos quando partiremos e acredito que se soubéssemos nunca estaríamos preparados. Tomados por uma tristeza sem fim, Jeremoabo e a família Damascena perderam o sorriso por muitos dias, isso é fato!

Não temos palavras para expressar a nossa tristeza, tampouco para confortar a senhora, D. Marlene e toda a sua família. O que nos acalma são as lembranças dos momentos compartilhados ao lado de seu Zé Olegário, pessoa humana, serena, trabalhadora e dona de tantos sonhos! Boêmio, apaixonado por sua família, dedicado ao seu trabalho e apaixonado pela vida! Nosso último encontro foi no casamento do amigo Idalécio e Katiane.Já no final da festa seu Zé compartilhou sonhos e desejos que ainda gostaria de realizar. Difícil receber a notícia de sua partida de seu Zé e entender que parte de todos aqueles sonhos ele levou consigo.

Para toda a família nossas condolências! Aos filhos, irmãos, netos e a D. Marlene nossos sinceros sentimentos! A gente sabe que é difícil para toda a família, mas para a esposa D. Marlene é amarga demais, a ausência que será sentida por toda a vida!

Que Deus, em sua infinita misericórdia abençoe e zele por toda a família!

 


Publicidade