Parabéns Jeremoabo BA: verdadeiros 187 anos de emancipação política

Postado por Adalberto Moreno em 25 de outubro de 2018

Retificar a nossa história é dever de honra!

Jeremoabo Santa Cruz IgrejaPor: Pedro Son

Não importa o que você pensa e diz. De fato e de direito, 25 de Outubro é a verdadeira data de aniversário de Jeremoabo BA. A data de 06 de Julho foi uma mera formalidade e temos celebrado indevidamente como data de nosso aniversário.

Não sossegarei enquanto não repararmos este grave erro. Este ano, protocolei na Câmara de Vereadores um artigo com 18 páginas comprovando nossa data real de nascimento. Tenho a promessa do presidente Benedito de colocar em pauta a discussão. Estou pacientemente esperando mas, se for preciso, recorrerei até às vias judiciais.

Aniversário é sempre um momento alegre e festivo e uma oportunidade de celebração da vida com os amigos e chegados. Mas também é momento ímpar de rememorarmos as conquistas, reavaliar o passado e, na análise pormenorizada dos acontecimentos, ir construindo nosso futuro.

Nossa verdadeira emancipação aconteceu em 25.10.1831 por um Decreto s/n, quando fomos elevados à Vila. Assim, hoje celebramos 187 (cento e oitenta e sete) anos de vida plena da rédea de seu destino. Essa é a data! Essa é a história que devemos passar para nossas gerações!

Como explicar que Glória, filha de Jeremoabo, comemorou 130 anos de história em maio deste ano? Cícero Dantas mais de 140 anos? Paripiranga mais de 140 anos? E nós, cidade-mãe de todas elas, temos menor idade?

Monte Santo, por exemplo, que tem sua história ligada ao nosso município, sendo algumas vezes sede da Comarca da qual pertencia Jeremoabo, comemora seus 181 anos no dia 21 de março, porque foi em 21.03.1837 que foi elevada à vila, mesmo tendo a sua data de transformação para cidade em 25.07.1929. Tenho muitos exemplos iguais para destacar.

Por justiça e dever de retificação da história, nosso feriado tem que ser dia 25 de Outubro. Esta é a verdade dos fatos e da verdadeira história e dela não podemos fugir.

Mas, vamos aprofundar mais o que digo!

Em Portugal não existia o termo Cidade. Existia Vila. Quando se dava a emancipação, se dava como Vila e não como cidade. Por isso que foi criada a Vila de Jeremoabo e não Cidade.

No Brasil durante muito tempo, a data correta da fundação de municípios antes da proclamação da república era o dia da criação da vila. Com a vila o arraial ou a freguesia adquiria a sua autonomia político-administrativa, passando a constituir uma câmara de vereadores, com direito de cobrar impostos, e baixar “posturas” que eram espécies de leis municipais, recebia ainda um “juiz de fora”, pelourinho e cadeia pública. (https://pt.wikipedia.org/wiki/Vila).

A palavra “município” passou a ser usada no Brasil, a partir da Proclamação da República em substituição a palavra “Vila”.

Outras considerações e justificativas:

A Divisão Administrativa da Bahia, num documento de 1890, mostrava que a Bahia possuía 110 municípios e na relação dos municípios lá já estava Geremoabo.

Outro Documento, o Decreto 1425, de 27.11.1905, regulamentava os distritos eleitorais do Brasil. Mais uma vez, Geremoabo aparece já como município, compondo o 3º. Distrito com sede em Bonfim.

Finalmente, o que aconteceu em 06.07.1925?

Apenas tivemos a inclusão do nome cidade ao nome de Geremoabo. Só isso. Não foi emancipação já que não teve nenhuma mudança efetiva. Já tínhamos prefeito e presidente da câmara e continuaram os mesmos. O prefeito da época era Jesuíno Martins de Sá Jr, que governou Jeremoabo de 1924 a 1926.

Nada mudou. Já tínhamos tudo que uma cidade tinha: Prefeitura, Câmara, Cadeia, Correios, etc.

Portanto, é um dever de justiça começarmos a celebrar o dia 25 de Outubro como a data do verdadeiro aniversário de emancipação de Jeremoabo e até entendo que é um processo lento de convencimento das autoridades, mas ninguém pode fugir à realidade que os fatos comprovam.

Fonte: www.jeremoabo.com.br


Publicidade