O levantamento – feito anualmente pela Confederação Nacional de Municípios (CNM)

A quinta edição do estudo Índice de Responsabilidade Fiscal, Social e de Gestão dos Municípios Brasileiros (IRFS) mostra que a crise de 2009 refletiu na gestão dos Municípios durante o ano de 2010. O levantamento – feito anualmente pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) – indica quais foram às prefeituras que se destacaram durante o ano, a partir da análise de dados das prestações de contas. E traz comparativos dos resultados desde 2002 para que seja possível avaliar o desempenho geral da administração municipal.

Nível de endividamento e gasto com pessoal, recursos de manutenção da máquina administrativa e investimentos em Infra-Estrutura, em Saúde e em Educação são algumas das informações que compõem o IRFS. Além de comparativo de dados como o custeio da máquina, o esforço de investimento e osuperávit primário.
De acordo com os dados, o desempenho social e de gestão das prefeituras teve queda, em relação ao ano anterior. Para a CNM, o fenômeno pode ter sido causado por duas hipóteses: a lenta e gradual recuperação da crise econômica mundial e o segundo ano de mandato. Na dimensão fiscal, a CNM índica um aumento que representa melhora na arrecadação própria ao longo dos anos, reflexo positivo na administração dos recursos e melhora da provisão de serviços.
Aplicação de recursos

No entanto, desafios em ampliar a capacidade de investimento e restabelecer o papel dos Municípios na aplicação em infra-estrutura ainda não foram alcançados. E em relação a 2002, o Índice mostrou que o pior desempenho foi o de dois anos atrás. Pelo estudo da Confederação, o esforço de vencer nesse aspecto se une ao de atender às crescentes responsabilidades nas áreas sociais – que reduz o espaço fiscal em conjunto com as restrições de financiamento – e conseguir cumprir com os limites estabelecidos pela LRF.
Na estimativa geral do IRFS com dados de 2010, o Município de Bom Jardim (SC) foi o mais bem colocado – obteve a maior nota de todos. Seguido dele estão: Caseiros (RS), Bilac (SP), Louveira (SP) e Pirapó (RS). Entre os 30 primeiros colocados no ranking geral IRFS, 15 são gaúchos, sete são paulistas, dois são do Sudeste, dois do Centro-Oeste e dois do Nordeste. Aos considerar os primeiros, a maior parte das prefeituras é das regiões Sul e da Sudeste.
Por categoria
Em 2010, Bom Jardim também foi o mais bem colocado no quesito fiscal. As outras quatro maiores notas neste aspecto foram de Louveira (SP), de São José do Hortêncio (RS), de Humaitá (RS) e de São Sebastião do Oeste (MG). Na administração da Gestão, Bela Vista do Maranhão (MA) teve a melhor pontuação. Depois dele, Coronel João Sá (BA), Formoso do Araguaia (TO) e Nhamundá (AM) estão no topo da lista. Em relação ao social, a liderança foi de Ipira (SC), que obteve excelente resultado, seguido de Santo Antônio de Posse (SP), de Pirapó (RS), de Catanduvas (PR) e de Ipiranga do Norte (MT).
O Estudo da CNM relata os primeiros colocados em cada uma das três categorias, mostra os Municípios com as melhores médias entre 2002-2010, faz um Comparativo da evolução do IRFS entre as capitais, e explica detalhadamente como é calculado o Índice.

Kennedy Santos Andrade
Secretário de Educação

Coronel João Sá – BA
Fone/ Fax: (75) 3286 2024 


Publicidade