Está agendada audiência com o Ministério Público e representantes do Município e do Estado para tratar do problema, que pode ser sinal de irregularidades na administração municipal.

A partir de denúncias feitas por estudantes da rede pública, afirmando que os motoristas que transportam os alunos estariam parando de trabalhar por falta de pagamento de salários está provocando desgaste político entre o Estado e a Prefeitura Municipal que é responsável pela administração dos transportes escolares e que por isso terá de se explicar perante o Ministério Público, sobre o assunto.

Segundo informações há contrato firmado entre o Município e o Estado que é justamente de onde vêem os recursos para contratação dos motoristas, e são repassados regularmente e sem atrasos, por isso não haveria justificativa para atrasos ou mesmo falta de pagamento. “Não há justificativa para isso, nós vamos apurar as denúncias para saber o que está acontecendo e, se confirmadas, adotar as devidas providências”, disse o diretor da DIREC 11, o professor Pedro Fernando.

A questão é mais um dos problemas que a terminal administração do Prefeito José Lourenço enfrenta e chegou ao ponto de ser resolvida na Justiça, uma vez que já está agendada audiência com o Ministério Público e representantes do Município e do Estado para tratar do problema, que pode ser sinal de irregularidades na administração municipal.

A reportagem da Folha Pombalense apurou que há ainda denúncias de que a falta de pagamento já chega a três meses consecutivos e não seria apenas com os motoristas, mas atingiria também funcionários contratados de outros setores, porém diárias extras e altos salários de comissionados estariam sendo pagas em dias. Os representantes da administração municipal não falam sobre o assunto enquanto isso a população sofre pela falta dos serviços e os servidores pela incompetência ou desonestidade do administrador.

Fonte Folha Pombalense


Publicidade