Cícero Dantas terá Ponto Cidadão

Postado por Adalberto Moreno em 20 de dezembro de 2015

A nova unidade compacta do Serviço de Atendimento ao Cidadão – SAC é a vigésima da Rede

Ponto codadãoA Secretaria da Administração (Saeb) e o Governo do Estado inauguram nesta segunda-feira, 21 de dezembro 2015, o Ponto Cidadão do município de Cícero Dantas. A nova unidade compacta do Serviço de Atendimento ao Cidadão – SAC é a vigésima da Rede e vai oferecer serviços como a emissão da carteira de identidade (RG), carteira de trabalho (CTPS), CPF e antecedentes criminais. A cerimônia de inauguração será realizada às 11h, na Praça Raimundo Borges de Santana, s/nº, Centro, onde está instalada a unidade.

Os cerca  de 35 mil habitantes de Cícero Dantas serão beneficiados com o novo Ponto Cidadão, que terá funcionamento de segunda a sexta-feira, das 7h às 13h. A população de Ribeira do Pombal, Banzaê, Heliópolis, Fátima, Sítio do Quinto, Euclides da Cunha e Antas – cidades circunvizinhas, também poderão procurar a unidade para atendimento dos serviços oferecidos. O Ponto Cidadão de Cícero Dantas terá capacidade de ofertar pouco mais de três mil atendimentos por mês.

A inauguração do Ponto Cidadão trará mais conforto à população de Cícero Dantas, que além de não precisar se deslocar para outras unidades da Rede SAC, percorrendo mais de 100 quilômetros, ganha também em celeridade. “Antes, o cidadão tinha que aguardar a emissão de uma carteira de identidade por até 120 dias. Com a instalação do Ponto Cidadão de Cícero Dantas, em até 15 dias o RG será entregue ao usuário”, explica o secretário da Administração, Edelvino Góes.

O Ponto Cidadão foi construído em uma área de 53m2 e foi viabilizada graças a uma parceria entre a Saeb e a administração municipal. A unidade contará com uma equipe multifuncional, capacitada e credenciada para oferecer atendimento ao cidadão para os serviços da Setre/CTPS, Ceprev/Saeb, CDEP/SSP e IIPM/SSP.

Atualmente, além do Ponto Cidadão de Cícero Dantas, a Rede SAC conta com 57 unidades de atendimento em todo o território baiano, sendo 35 postos fixos na capital e interior do estado, 19 Pontos Cidadão e três unidades do SAC Móvel. O último Ponto Cidadão entregue foi instalado em Caetité, em julho deste ano, ampliando a capacidade de atendimento em todo o estado.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da SAEB.

Um Comentário

  1. Luis da Silva Daniel disse:

    Infelizmente, o Governo do Estado da Bahia é equivocado e não tem um planejamento que vise o desenvolvimento de todas as regiões do estado, principalmente, da região conhecida como semi-árido – historicamente relegada ao abandono -.
    Mesmo sendo louvável a inauguração deste equipamento público, o mesmo não atingirá ou mesmo será de serventia para várias das cidades citadas, como por exemplo Antas e Sítio do Quinto (onde resido).
    Digo isto porque os moradores destas cidades não possuem um sistema de transporte urbano (com horários e linhas regulares) para poder chegar ao equipamento com facilidade, e muitos nem mesmo tem condições financeiras para fazer uso do transporte de vans (irregulares e sem horário certo, além de sempre estarem lotados) ou de aluguel (que chegam no horário de atendimento e aguardam o tempo necessário, mas, são caros).
    E até mesmo quem possui veículo próprio (como no meu caso) perde-se um tempo enorme, tendo que se deslocar de tão longe para qualquer necessidade – inclusive de acesso a bancos -.
    O governo deveria é descentralizar alguns atendimentos ao público, e instalar equipamentos também em outros municípios da região, fazendo com que o “sacrifício” seja mais equilibrado – com gente de Pombal, Jeremoabo ou Cícero Dantas também se desloquem para outras cidades -, isto levaria desenvolvimento para os outros municípios e, também, incentivaria as economias locais – induzindo o crescimento da região como um todo.
    Chega de instalar equipamentos e serviços públicos somente nas cidades consideradas “grandes” – Ribeira do Pombal, Cícero Dantas ou Jeremoabo -, as demais cidades também almejam – e exigem – receber melhorias e melhores condições de atendimento aos seus cidadãos (que são contribuintes igualmente aos das cidades citadas, portanto, merecem respeito).


Publicidade