A decisão questionada arbitrou multa diária de R$ 10 mil, em caso de descumprimento.

(mais…)

Ação da promotoria teve base em relatório da Vigilância Sanitária municipal.
Plano de ação para resolver problemas deve ser apresentado em 90 dias.

(mais…)

Governo inaugura mais de 220 vagas no Conjunto Penal de Paulo Afonso

Postado por Adalberto Moreno em 30 de junho de 2015

Com a ampliação, será possível atender também a pequenas carceragens policiais de 15 municípios do sertão baiano, inclusive Jeremoabo

(mais…)

A morte de Jailton teria sido encomendada por uma das facções que comanda o presídio

(mais…)

pRESÍDIOQuem observa a aparente calmaria de fora das muralhas do presídio regional de Paulo Afonso, não suspeita que no ambiente, onde pessoas cumprem pena por crimes cometidos nas ruas e bairros da cidade, mulheres que se dizem ” namoradas”, “primas” e “esposas”  estariam entrando na unidade prisional para manter relações sexuais pagas, com detentos.
As falsas “amigas”, “esposas” e “primas”, que frequentam o presídio, são suspeitas de serem mulheres agenciadas por aliciadores que mantém relacionamento “amigável” com presidiários.  O fato intrigante da denúncia é que as mulheres  que se apresentam como companheiras, primas e amigas de presos, não estariam burlando o controle de segurança do presídio. Elas contariam com a conivência involuntária de servidores públicos, sob o pretexto de propiciar ao detento o direito da visita íntima, como prevê a Lei de Execuções Penais, que teria como objetivo manter o vínculo familiar do apenado. O meio de ressocialização acaba sendo a válvula de escape para o cometimento de novos crimes.
Um agente penitenciário (que terá a identidade preservada) confirmou os encontros sexuais pagos no presídio. Segundo ele, a falta de rigor na triagem dos visitantes e a facilidade de obter o passe livre para entrar no presídio são as principais causas. . “A facilidade na obtenção do documento de união estável e a concessão da carteira de amiga incentiva esta prática que não é nossa atribuição combater”, diz o agente.
Além das visitas “íntimas” , existe ainda, o comércio de aparelhos de telefonia celular e chips de operadoras diversas. De acordo com informação de dentro do presídio, os celulares  entrariam na Unidade em dias de visitação pela genitália das visitantes, que recebem em torno de R$ 70,00 por aparelho (“mulas”).
Ex-Diretor do Presídio admite o problema
Procurado pela reportagem, o ex-diretor Carlos Alberto Belíssimo, admitiu que o problema pudesse estar acontecendo. O ex-gestor disse ainda, que no ano passado várias permissões foram cassadas, depois da comprovação de que estariam acontecendo casos de prostituição no presídio. “A investigação é constante, mas pode existir a reincidência”, diz Belíssimo.
De acordo o advogado, a expedição de credenciais para parentes dos presidiários é exigida, mas quando se trata de amigos, não teria como pedir provas dos laços de amizade. “É uma previsão legal, a visita de amigos. No Presídio é realizado o cadastramento de companheiras,esposas e parentes, com base em documentos, mas quando se trata da comprovação de amizades, não temos como fazer este controle com eficácia”. Carlos A. Belíssimo informou que enquanto gestor, não recebeu nenhuma denúncia a respeito do fato e que durante o ano de 2012 editou uma Portaria , disciplinando o acesso de visitantes ao Presídio.

Fonte Luiz Brito DRT/BA 3.913 – www.bobcharles.com.br

Presídio de Paulo Afonso vive em estado de alerta temendo rebelião

Postado por Adalberto Moreno em 26 de fevereiro de 2013

pRESÍDIOO diretor adjunto  e os funcionários do presídio regional de Paulo Afonso vivem em permanente estado de alerta, prevendo distúrbios  que pode  desencadear  em motim seguido de rebelião. A superlotação seria o principal motivo da preocupação do Pastor Sandro Gomes que dirige o local, desde que o advogado Carlos Alberto Belíssimo solicitou afastamento  do cargo.
O alerta foi dado na manhã desta segunda-feira(25), pelo diretor adjunto daquela unidade prisional.  Segundo ele, o local  vive em “estado de rebelião” devido às condições precárias das instalações, onde cerca de 300 internos ocupam espaço destinado a 150 pessoas. “A penitenciária é um ‘barril de pólvora’, com internos de várias comarcas.
De acordo com Sandro, apesar dos esforços que o governo diz ter tomado a secretaria de Segurança pública, não está tomando as providências solicitadas desde o ano passado para diminuir a superlotação no presídio. O diretor adjunto adiantou ainda que já solicitou a SSP a indicação de um policial militar para assumir a direção da unidade. Um dos nomes cotados é o do major José Carlos Dórea. A presença de um militar no comando impõe mais respeito, ponderou Sandro.

Fonte www.bobcharles.com.br

Valdomiro havia sido preso há oito dia

(mais…)

Ela foi flagrada por volta das 11 horas durante a revista pessoal

(mais…)

Detento é encontrado morto no Presídio de Serrinha

Postado por Adalberto Moreno em 27 de julho de 2011

O presidiário Leonardo Jesus Santana, 30 anos, conhecido como “Dileu”, foi encontrado enforcado

(mais…)

Publicidade