Ituano afasta volante acusado de manipulação de resultados – Jornal Correio

O caso de manipulação de resultados no Campeonato Brasileiro da Série B ganhou mais um capítulo na tarde desta sexta-feira (17), um dia após a Operação Penalidade Máxima deflagrada pelo Ministério Público de Goiás ter denunciado mais cinco jogadores, de um total de nove.

Entre eles está o volante André Luiz, titular do Ituano, que decidiu afastar provisoriamente o jogador, inclusive, ficando fora do jogo contra o Palmeiras, pela semifinal do Campeonato Paulista que será disputada no domingo (19) em São Paulo.

André Luiz esteve em campo na partida entre Sampaio Corrêa e Londrina pela última rodada do Brasileirão da Série B de 2022 e também estaria envolvido no esquema de manipulação de resultados investigado pelo Ministério Público de Goiás.

Alguns jogadores teriam recebido dinheiro para forjar pênaltis. Naquele jogo houve um pênalti cometido por Mateusinho, também investigado, a favor do Londrina. Depois o Sampaio Corrêa ainda virou o placar: 2×1.

Em nota oficial, a direção do Ituano é clara em sua posição: “Considerando a gravidade da denúncia e em consonância com nossa política de tolerância zero perante este tipo de comportamento, decidimos pelo afastamento imediato do atleta de nosso elenco. Os assessores jurídicos do Ituano já estão analisando o caso em maiores detalhes. Após a conclusão desta análise, tomaremos uma posição definitiva em relação ao atleta”.

André Luiz é carioca de Nova Iguaçu, tem 27 anos, e joga de volante. Atuou ano passado na Ponte Preta, antes de ir disputar a Série B pelo Sampaio Corrêa. Ele chegou no Ituano neste ano, tendo participado de 11 jogos – um pela Copa do Brasil e dez pelo Paulistão. Marcou um gol. O jogador foi isolado e não quis dar entrevistas.

O caso No dia 14 de fevereiro, o Ministério Público de Goiás deflagrou uma operação para investigar um grupo que tinha como especialidade a manipulação de resultados de alguns jogos do Campeonato Brasileiro da Série B em 2022.

De acordo com o MP de Goiás, o grupo atuou em pelo menos três jogos no final da temporada passada. Vila Nova x Sport, Criciúma x Tombense e Sampaio Corrêa x Londrina, todos estes jogos válidos pela última rodada da competição nacional.

Segundo as investigações, o grupo teria movimentado pelo menos R$ 600 mil. Ficou apurado que o grupo convencia os atletas a manipular o resultado das partidas, cometendo pênaltis. Em troca, os jogadores receberiam um valor adiantado e outra parte vinda dos prêmios das apostas.

A lista de jogadores, inicialmente, acusados é a seguinte: Romário (ex-Vila Nova); Gabriel Domingos (Vila Nova-GO); Joseph (ex-Tombense); Allan Godói (Sampaio Corrêa), Ygor Catatau (ex-Sampaio e Vitória, e atualmente no Irã), Paulo Sérgio (ex-Sampaio Corrêa e atualmente no Operário-PR), André Luiz (ex-Sampaio Correa e agora Ituano).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *