Fora do Oscar de direção, mulheres dirigem filmes de outras categorias – Jornal Correio

Desde 2019, nos acostumamos a ver mulheres candidatas ao Oscar de melhor direção. Vimos também as produções dirigidas por elas serem ao menos indicadas à premiação mais cobiçada da noite, de melhor filme. Mas neste domingo (12), a história vai ser diferente: não há sequer uma mulher indicada a melhor direção. Na lista de dez candidatos a melhor longa do ano, há apenas um dirigido por uma mulher: Entre Mulheres, de Sarah Polley.

No ano passado, Jane Campion foi a vencedora de melhor direção por Ataque dos Cães, que concorreu também a melhor filme. A produção acumulou 12 indicações. Campion também foi indicada como roteirista. No ano anterior, a chinesa Chloé Zhao venceu a estatueta por direção em Nomadland, que levou o prêmio de melhor filme.

Mas, afinal, o que aconteceu para que as cineastas mulheres estivessem ausentes da festa deste ano? Será que não havia bons filmes dirigidos por elas? Para a baiana Hilda Lopes Pontes, diretora de curtas-metragens, Sarah Polley poderia ser uma das candidatas: “Ela ‘carrega’ um pouco na direção, mas me agrada mais que alguns diretores que estão ali. Além disso, há alguns diretores que parecem participar de uma dança das cadeiras, como Spielberg, Eastwood e Scorsese. Pelo menos um deles sempre está lá”.

Sarah Polley, diretora de Entre Mulheres (foto: reprodução Instagram)

Hilda, no entanto, reconhece a qualidade de The Fabelmans, de Steven Spielberg, que concorre a filme e direção: “Neste ano, a indicação dele como diretor, é justa. Mas me pergunto se nos anos anteriores as indicações dele também foram ou se em alguma ocasião uma mulher devia ter sido indicada no lugar dele”. Esta é a nona indicação do veterano americano.

Houve ainda outros filmes com direção feminina que chegaram a ser apontados como possíveis candidatos ao prêmio principal, como A Mulher Rei, de Gina Prince-Bythewood; Till – A Busca por Justiça, de Chinonye Chukwu; Ela Disse, de Maria Schrader e Aftersun, de Charlotte Wells. Mas nenhum deles teve a expectativa atendida.

Outras Categorias No entanto, espalhados em diversas categorias, há neste ano ao menos 14 filmes dirigidos por mulheres. Um dos destaques é Red: Crescer é Uma Fera, da chinesa Domee Shi. O longa que concorre a melhor animação é da Disney/Pixar e está disponível no Disney+. O filme conta a história de uma adolescente que, quando fica muito nervosa, se transforma em um grande panda vermelho. Mas a animação corre por fora na busca pelo prêmio, já que Pinóquio, de Guillermo Del Toro, é apontado quase unanimemente como favorito.

Na Netflix, está o favorito a melhor documentário em curta-metragem, Como Cuidar de um Bebê Elefante, de Kartiki Gonsalves. É a história de um casal indiano que se apaixona por um elefante órfão. Esposa e marido lutam para garantir a sobrevivência do animal. No mesmo streaming, tem O Efeito Martha Mitchell, de Anne Alvergue, também candidato a documentário em curta-metragem.

Ainda na Netflix, está Vulcões: A Tragédia de Katia e Maurice Krafft, que mostra a história de um casal de cientistas que morreu durante uma explosão vulcânica. A direção é de Sara Dosa e o filme divide o favoritismo com Navalny, dirigido por um homem, Daniel Roher. Na mesma categoria, tem também All the Beauty and the Bloodshed, de Laura Poitras.

Portanto, embora as mulheres não sejam indicadas ao prêmio de direção, é possível conhecer o talento delas em outras categorias e torcer para que, ano que vem, elas estejam no lugar que merecem.

Onde assistir aos filmes dirigidos por mulheres e que concorrem ao Oscar*

Título | Direção | Categoria | Onde ver *Aftersun* | Dir.: Charlotte Wells | Melhor Ator | Saladearte *All the Beauty and the Bloodshed* | Dir: Laura Poitras | Documentário | Sem Previsão *Como Cuidar de um Bebê Elefante* | Dir: Kartiki Gonsalves | Curta Documentário | Netflix *O Efeito Martha Mitchell* | Dir: Anne Alvergue | Curta Documentário | Netflix *Entre Mulheres* | Dir: Sarah Polley | Filme | Saladearte *The Flying Sailor* | Dir: Amanda Forbis, Wendy Tilby | Curta de animação | No YouTube *Haulout* | Dir: Maxim Arbugaev, Evgenia Arbugaeva | Curta Documentário | No Youtube *Ivalu* | Dir: Pipaluk K. Jørgensen (codireção) | Curta-metragem | Sem previsão *My Year of Dicks* |  Dir: Sara Gunnarsdóttir | Curta de Animação | Vimeo *Passagem* | Dir: Lila Neugebauer | Ator Coadjuvante | Apple TV+ *Le Pupille* | Dir: Alice Rohrwacher (codireção) | Curta-Metragem | Disney+ *Red: Crescer é uma Fera* | Dir: Domee Shi | Longa de Animação | Disney + *Tell It Like a Woman* | Dir: Silvia Carobbio, Catherine Hardwicke e outras | Canção Original | Sem previsão *Vulcões: A Tragédia de Katia e Maurice Krafft* | Dir: Sara Dosa | Documentário | Disney+

Fonte: @mulhernocinema  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *